Cada cristal tem uma configuração e umas virtudes terapêuticas propias, mas esta comprovado que seus efeitos não são os mesmos em todas as pessoas. A relação que cada pessoa estabelece com um cristal é uma reação única. Não se pode confirmar que um cristal esteja ligado a um determinado signo astrológico, sua influência será a mesma para todas as pessoas que pertencem ao mesmo signo.

Não é fácil saber antecipadamente quais cristais são os mais indicados para cada pessoa. Na verdade a única regra que se pode confiar para escolher um cristal pessoal, em última opção, deixar guiar primeiro pela intuição e depois pela experiência. Como acontece quando nos sentimos atraídos de repente por uma pessoa, pode que sentimos uma sensação especial ao entrar em contato pela primeira vez com um cristal que não é verdadeiramente afim. Pode que sintamos uma forte sensação de calma se estamos nervosos, o que nos sintamos revitalizados…

Quem experimenta um sentimento como o que disse acima, pode se dizer que descobriu um cristal que te pertence, pois suas vibração possuem efeitos positivos e intensos em sua propia aura. Um método sensitivo para perceber se o cristal nos interessa personalmente consiste em segurar com a mão da intuição (esquerda), e observar atentamente, abandonando por completo nossa intuição e dando tempo para perceber as sensações que desperta em nosso corpo e espírito, tratando de distinguir de que forma a força se emana do cristal nos está afetando fisicamente, mentalmente e emocionalmente.

A parte de se basear na intuição, convém ter em conta varios aspectos objetivos ao escolher um cristal.

Alguns critérios:

Sempre terá un efeito mais benéfico um cristal vinculado ao nosso signo astral.

• Cada cristal é uma chave energética que abre uns chakras, mas não todos.

•. Cada cristal está associado com determinados arcanos do tarot.

•. A configuração externa de cada cristal faz ele especialmente útil para umas aplicações terapêuticas determinadas.

~By- Níssia Cristina*