Visualização pt-1

A visualização é a habilidade mais importante a ser desenvolvida no meio mágico, simplesmente pois, a maioria dos rituais e práticas fazem uso e podem ser desenvolvidas por meio dessa. Dentro dos meus conhecimentos destaco aqui 2 tipos de visualização.

A Visualização Passiva, e a Ativa.

A Visualização Ativa
Primeiro iremos tratar da Visualização Ativa, essa visualização como o próprio nome diz ocorre de maneira consciente, ou seja há um certo esforço, mesmo que mínimo, do Magista(Bruxo/Mago) para que a mesma ocorra.
Ela é uma das primeiras faculdades a serem treinadas no início do caminho em várias vertentes, pelo simples fato de que certas práticas meditativas e alguns rituais utilizam dessa faculdade como um foco da vontade do magista.
Dos rituais que conheço que se apoiam primariamente na mesma, posso exemplificar dois. O ritual Menor do pentagrama e o Ritual do pilar do meio.
Por mais que ambos os rituais sejam da alta magia, eles tem uma aplicação excelente em qualquer linha de trabalho, sendo o ritual menor do pentagrama um ritual de proteção e purificação, quando avaliado em sua primeira camada, e o ritual do pilar do meio um ritual de fortalecimento energético e que muitas das vezes possui um caráter preparatório, já que tal fortalecimento serve para aguentar outras práticas ritualísticas.
O ritual menor do pentagrama tem a capacidade de manter uma proteção eficiente enquanto o magista visualizar os anjos contidos no ritual, ou seja, dependendo da prática do magista a efetividade desse ritual pode vir a durar dias.
Esse mesmo ritual pode ser realizado em caráter mental, sendo utilizado somente a visualização para tal, retirando assim qualquer outro componente seja ele somático ou de vocalização.
Além de sua aplicabilidade nesse aspecto, temos outras, como por exemplo, a visualização é muito usada por memorizadores como técnica para a criação de Palácios de Memória, uma técnica milenar que permite que o cérebro armazene e organize a informação, com o uso de um palácio ou lugar estruturado de corredores e salas onde ficam armazenadas as informações.

A evolução dessa habilidade muitas vezes é o acesso ao plano mental.

Vários magistas, como por exemplo o excepcional magista do século passado Aleister Crowley, utilizaram o plano mental para realizar rituais inteiros e de alta complexidade de forma prática, o próprio Aleister Crowley dado como exemplo realizou um ritual que tem uma duração obrigatória de 6 meses no físico em uma semana no plano mental.
Várias outras ordens recomendam a criação de um sanctum (um local mental, sagrado em si) para a realização de estudos e práticas de meditação.
Uma outra aplicabilidade da visualização ativa é a alteração de componentes ritualísticos para outros, ou até mesmo a criação de componentes.
Muitos Bruxos, principalmente no seu início de caminho, usam demarcadores físicos para o seu círculo mágico, o que por mais que não esteja errado não chega a ser muito eficiente, por conta de limitações como movimentação e expansibilidade exigida em alguns rituais.
Dentro das técnicas utilizadas para contornar essa situação, uma se destaca, o uso da visualização para a abertura e o manter do círculo mágico.
Quanto à alteração de componentes, o que podemos fazer quando não possuímos uma vela de uma determinada cor, ou tecido, ou em casos extremos quando focamos em rituais complexos símbolos de ouro ou prata?
Após um certo nível de experiência, um magista que seja habilidoso em visualização pode abrir mão do uso de tais símbolos e substituí-los, ou até mesmo não tê-los, desde que tenha plena confiança na sua habilidade de visualizá-los ali.
O mesmo pode ocorrer com a cor da vela ou do tecido, porém quanto mais complexo o ritual mais difícil de manter a visualização desses itens sem que atrapalhe o domínio da vontade e a manipulação energética, o que exige uma grande habilidade e experiência

A Visualização Passiva

Como o próprio nome diz, a mesma acontece sem o esforço do magista, muita das vezes podendo ser confundido com algum tipo de abertura do terceiro olho, por causa dos sintomas semelhantes e por ser uma ferramenta da própria abertura.
A visualização passiva é um dos meios de perceber ou receber mensagens do mundo espiritual, a mesma é desenvolvida quando você está conectado com uma egrégora ou está num estágio avançado da visualização ativa, não se engane a visualização passiva se dá sobre coisas menos triviais que somente auras e espíritos.
É por essa capacidade que um magista pode vir a receber um selo ou um sigilo de uma divindade, ou força, na qual ele tenha pedido ou se focado sobre.
É com ela que um magista consegue perceber a localização ou a ação de um ser, seja ele espiritual ou não, na qual o magista seja o alvo, certas habilidades vem com a visualização passiva quando conectada com uma alta sensibilidade espiritual a mesma permite a criação de por exemplo um campo energético que permite ver e sentir aposição de um ser.
Ela também ocorre, durante meditações, sendo atrelada a deslumbres do passado ou futuro, e até mesmo de outras dimensões, lembrando que para ser dada como PASSIVA a mesma não deve requerer esforço do magista para ser iniciada.

continua na parte 2.


O DEBATE CONTINUA NO GRUPO DO WHATSAPP E NO DISCORD

GOSTOU DESSE CONTEÚDO? QUER VER MAIS SOBRE ISSO OU SOBRE UM ASSUNTO DE SUA ESCOLHA? SEJA UM APOIADOR DO PORTAL E VEJA AS VANTAGENS, CLIQUE NO LINK PARA SABER MAIS

VOCÊ TAMBÉM PODE APLAUDIR ESSA MATÉRIA FAZENDO UM PIX PARA: [email protected]

O que achou da postagem?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Related Articles

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado.