A verdade sobre a ignorância e ganância humana

Existem histórias que aprendemos enquanto crianças que não sabemos o real significado ou que foram distorcidas para serem mais “fofinhas” quando na realidade essas mesmas histórias tinham princípios iniciáticos magísticos que na antiguidade eram passadas em graus de escola de magia.

Uma das mais famosas é uma parábola sobre a inocência e a ganância, comumente chamada de “João é o pé de feijão” essa história nos remete ao arcano do Tolo no tarot.

Na história um garoto totalmente ingênuo decide tomar um caminho diferente da sociedade padrão, que trocaria sua vaca por dinheiro, é decide trocar sua vaca por feijões prometidos como mágicos por um ancião.
Em sua inocência o garoto decide aceitar a proposta do ancião de bom grado.
Chegando em casa ele entra em contato com um dos símbolos do arcano representado na história: “o cão”
O cão, apresentado como o tio (ou mãe dependendo da versão) do garoto,representa toda a sociedade que tenta impedir o tolo de voar pelo desfiladeiro, mesmo de que com boas intenções e com medo de ele cair.
O tio/mãe dele o chama de tolo por comprar a história boba do ancião e joga os valiosos feijões fora.

Aqui vemos o primeiro traço da ganância, as vezes o dinheiro não vale mais que outras coisas como imaginamos, como por exemplo nossos valores.

O pé de feijão cresce, e com isso para o jovem é aberto um grande mundo, o mundo da magia, e lhe são apresentados a galinha dos ovos de ouro e a harpa que se toca sozinha.

O garoto rouba a galinha e a harpa e as leva para seu tio(ou mãe), como uma forma de retratação, trazendo assim “o elixir da vida eterna” da jornada do herói

Porém como esse ser estava dominado pela ganância, acreditando que para que a galinha desse ovos de ouro em seu interior deveria existir uma grande quantidade de ouro, ao invés de esperar que a galinha desse ovos, o ser decide abrir a galinha e ao fazer isso percebe que a galinha em seu interior é só uma galinha comum.

Essa ação representa dentro da Kabbalah a Sephirah de Da’ath, ou o abismo do conhecimento antes que um ser possa avançar para a Sephirah de Binah.
Um fato importante sobre Da’ath é que ela é uma Sephirah que ao mesmo tempo que existe, ela não existe.

Da’ath não pode ser vista por seres presos no ego, ou seja ninguém dentro de malkulth pode ver essa esfera, o que significa que numa visão viciada na ganância nunca seria possível ter o conhecimento do que estava acontecendo.

A ganância por mais que ela seja um motor de força para que realizemos nossas ações ela nunca deve dominar e corromper nossos corações.


O DEBATE CONTINUA NO GRUPO DO WHATSAPP E NO DISCORD

GOSTOU DESSE CONTEÚDO? QUER VER MAIS SOBRE ISSO OU SOBRE UM ASSUNTO DE SUA ESCOLHA? SEJA UM APOIADOR DO PORTAL E VEJA AS VANTAGENS, CLIQUE NO LINK PARA SABER MAIS

VOCÊ TAMBÉM PODE APLAUDIR ESSA MATÉRIA FAZENDO UM PIX PARA: [email protected]

O que achou da postagem?
+1
1
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Related Articles

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado.