A segunda queda

A segunda queda dos anjos : Azazel [ə-Za-zəl] ou Azazael ou Azazel (hebraico: עֲזָאזֵל, Azazel; árabe: عزازيل, Azazil) é um termo usado três vezes nas escrituras hebraicas, e mais tarde na mitologia hebraica como o nome de um personagem enigmático,  relacionado expressamente com o ritual do Yom Kipur, quando na época do Templo de Jerusalémum bode era sacrificado para o Criador e outro era ofertado a Azazel, sendo este último animal encaminhado ao deserto. Azazel significa “Deus viu”.

A segunda queda dos anjos

A corrupção da raça humana, que começou a aparecer sobre a Terra no tempo de Enoch, cresceu monstruosamente até o tempo de Jared, neto do daquele profeta; e a razão da degeneração acelerada foi a Queda dos Anjos. Quando os anjos viram o quanto eram belas as filhas dos homens, cobiçaram-nas e disseram: “Escolheremos esposas para nós entre as filhas dos homens e teremos com elas uma geração”.

Shemhazai, chefe dos anjos, disse: Eu temo; vocês colocarão este plano em prática mas eu, sozinho sofrerei as conseqüências deste grande pecado”. E os outros responderam: “Nós juramos em maldição, obrigamos a nós mesmos, individualmente e juntos; não abandonaremos o plano, antes, vamos levá-lo até o fim”. Assim, duzentos anjos desceram do pico do monte Hermon, que tem seu nome relacionado a este acontecimento arcaico, porque aqueles anjos se comprometeram com o pecado colocando-se, desta forma, sujeito à pena de Herem, anátema [maldição, excomunhão, condenação, ou seja, tornaram-se amaldiçoados].

Conduzidos por vinte líderes, aqueles anjos se tornaram impuros com as filhas dos homens; não somente por suas relações sexuais mas porque compartilharam com elas conhecimentos seletos: encantamentos, conjuração de fórmulas, conhecimento das plantas, [folhas, flores, raízes, grãos, a agricultura e a medicina].

O fruto dessas relações anjos-mulheres foi uma raça de gigantes [altos como três mil varas!] que consumiam todos os bens da humanidade. Quando tudo se havia acabado, quando nada mais havia para ser devorado ou destruído, os gigantes voltaram-se diretamente para os homens e devoraram muitos deles; também atacaram os pássaros, as bestas da terra, os répteis, os peixes, para comer sua carne e beber seu sangue. A Terra se ressentia com tais barbaridades, mas os anjos caídos continuavam corrompendo a raça humana.

Azazel ensinou aos homens as artes de fazer armas brancas, escudos e cotas de malha; porque sabia como trabalhar os metais nestas artes. Mas também ensinou o artesanato das jóias, como os braceletes, os anéis, colares, brincos etc.. Esse mesmo anjo de vocação bélica também revelou segredos da beleza: a cosmética, a maquiagem, a joalheria.

Shemhazai, o chefe dos anjos caídos, era especialista em exorcismos e no conhecimento de raízes e suas diferentes utilizações. Armaros, legou aos homens o saber dos encantamentos; Barakel e Kawkabel, a vidência através das estrelas, a astrologia. Ezekeel, leitura da sorte nas nuvens; Arakiel, ensinou a ler os sinais da Terra; Samsaweel, conhecia os sinais do Sol e Seriel, os sinais da Lua.

Enquanto todas estas abominações degradavam a Terra, o pio [piedoso] Enoch vivia em um lugar secreto. Homem algum conhecia sua morada ou que tinha sido feito dele; porque ele estava vivendo com os anjos guardiães e os santos. Um dia, Enoch ouviu um chamado e uma voz lhe dizia:

Enoch, escriba da justiça, procura aqueles anjos que deixaram os mais altos e santos céus e que tornaram-se impuros, por si mesmos, unindo-se a mulheres, fazendo como fazem os homens, tomando esposas, espalhando o conhecimento das armas que são a destruição sobre a Terra. Vai e proclama junto a aqueles anjos que eles não encontrarão paz ou perdão. Eles, que têm se gratificado com a própria prole, verão seus filhos morrer de morte violenta, verão a ruína de seus filhos. Eles vão implorar a misericórdia, mas não a encontrarão.

Então, Enoch foi ao encontro de Azazel e dos outros anjos caídos para anunciar a maldição proferida.; e todos eles foram tomados de terror. Tremendo e temendo, imploraram a Enoch que levasse ao Senhor dos Céus uma petição, porque já não podiam falar com Deus diretamente, como outrora, sequer podiam elevar os olhos para o céu por causa da vergonha de seus pecados.

Enoch concordou com o pedido e teve uma visão na qual obteve a resposta à requisição dos anjos. Pareceu-lhe que flutuava sobre nuvens até que se viu sentado diante do trono de Deus; e Deus disse:

Vai. Diga aos anjos que desceram dos céus, àqueles que te enviaram para intercedesses por eles; para que você interceda em benefício dos homens e não os homens em seu benefício [ou um homem intercede pelos anjos e não os anjos pelo homem]. Por quê estes anjos abandonaram o céu, abandonaram aquilo que é santo e elevado, eterno, e tornaram-se impuros misturando-se com as filhas dos homens, fazendo como as raças da Terra e, ainda, engendrando uma raça de gigantes?

Os gigantes são feitos de carne e seus espíritos serão chamados espíritos do mal sobre a Terra; Terra que é o seu lugar de morada… Serão espíritos devoradores, opressores, e suas guerras causarão angústia e destruição sobre a Terra. Não comerão, nada beberão e serão invisíveis. Estes espíritos vão se levantar contra os filhos dos homens e suas mulheres porque nasceram deles… Não, [anjos rebeldes], vocês não terão paz.

QUEDA… RUMO À CIVILIZAÇÃO

A Queda dos Anjos é um episódio dos mais curiosos pelo que revela da natureza dos anjos e e seu papel fundamental na transformação da vida humana na face da Terra. De acordo com a lenda, estes anjos, chamados Watchers ou Vigilantes, ou ainda, Observadores, perverteram-se, em princípio, sexualmente, pois “deitaram-se com as filhas dos homens”.

A seguir, todavia, eles se tornam perversores de toda a Humanidade, já que foram os mestres de todas as artes que retiram o homem de uma condição de vida, aparentemente ingênua e modesta, limitada aos recursos que a natureza oferece. Foi através dos anjos caídos que os homens se refinaram a fabricação de armas e a prática da guerra.

Além das artes bélicas, é interessante notar o ministério de Azazel, ensinando os segredos da beleza que alimenta a vaidade: uso de jóias, maquiagem nos olhos, tinturas. Os outros anjos, foram mestres de feitiçaria e, a essa altura, uma nuvem de suspeita paira sobre a suposta pureza daqueles anjos Guardiães, já eram tão versados em encantamentos e ciências ocultas em geral.

Expresse sua reação
Like
Love
Haha
Wow
Sad
Angry

Latest articles

( INTRODUÇÃO) O Devorador de pecados

Eis um nome que chama mais atenção que seu significado. o Devorador de Pecados é uma tradição que não é mais praticada, provavelmente por...

(LIVRO ZERO +18) Capítulo 41 – O homem amarelo do morro.

Como esperado do Rio de Janeiro era um final de tarde quente, onde pessoas iam e vinham sem camisa e usando o mínimo de...

(PODCAST) Cabala, Qlipoth, Esporro e Fim do mundo

Fala galera, nesse podcast falamos sobre alguns assuntos que geraram polêmica lá no grupo do Whatsapp. Nesse modelos de Ocultcast eu trato de uns...

Sociedade Secreta: Opus Dei

O Código DaVinci, um dos livros mais vendidos da época moderna, chamou a atenção para uma instituição católica pouco conhecida - Opus Dei. Mas...
44,2k Seguidores
Seguir

Related articles

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Expresse sua reação
Like
Love
Haha
Wow
Sad
Angry