É impossível falar de vodu sem que venha à mente o famoso boneco vodu e atualmente a criação de zumbis, infelizmente essas são as duas partes mais distantes da realidade de um verdadeiro praticante de vodu.

Para quem está acostumado com a cultura africana e seus cultos semi-tribais vai encontrar no vodu um eterno “mais do mesmo”, onde toda aquela baboseira hollywoodiana é deixada de lado e o que temos na verdade são altares, entidades, danças cantigas e consultas, ou seja nada muito diferente da umbanda brasileira.

Sei que isso pode parecer meio decepcionante para os mais “trevosos” mas antes de pensar em vodu como algo maléfico e perigoso tem-se que pensar nele como um culto/religião que aborda famílias, cultura, adoração e muito da cultura e história africana, e isso era absurdamente deturpado pelos diretores de filmes e o resultado é o que estamos acostumados a ver por ai.

Mas existe esse lado dark do vodu?

A resposta é sim, existe, porém não é tão difundido quanto o vodu tradicional em si, não é amplamente praticado e é temido pelos praticantes de vodu tradicional, e claro não é tão seguro devido a quantidade de crendices e achismos do qual essas práticas sobrevivem, seria o vodu dos antigos bruxos, dos velhos supersticiosos, ou seja se você pretende acreditar no vodu dessa forma também teria que crer medo de gato preto, quebrar espelhos dar azar e etc.

Existem práticas vodus viáveis?

Sim existem, na verdade o que vocês vão encontrar por ai além de textos sobre o “vodu cultural” são materiais adaptados principalmente do vodu de nova Orleans, que é um vodu africano um pouco diferente do haitiano, poderia até ser chamado de “vodu moderno”. Mas o que na verdade temos nessas práticas é a aplicação de conceitos energéticos já difundidos em outras crenças e estudos porém, ganhando a roupagem africana. Ou seja o famigerado boneco de vodu não passa de um ritual simples de canalização de vontade/energia para a conquista de um fim, causar mal à pessoa.

Então por que o boneco?

Simbolismo, algo muito importante quando se trabalha com ocultismo, se você diz pra alguém que um wicca lhe está fazendo mal a pessoa não leva à sério porém se você diz que um praticante de vodu tem um boneco com a sua cara, pronto, a pessoa já fica com a pulga atrás da orelha. Não é apenas uma questão psicológica mas também energética, todo o medo gerado em todos esses anos em torno do mito do vodu o tornou mais forte que outras práticas, e isso lógico chamou a atenção de determinadas entidades que gostariam de “patrocinar” esses serviços, por isso em terreiros de umbanda você pode ouvir falar de pais de santo que praticam alguma espécie de vodu, é uma gambiarra assim como o vodu de nova Orleans, mas ainda assim vodu catalisado por algum tipo de entidade africana.

Na próxima parte dessa peça explicarei como funciona a ligação entre o boneco e a entidade invocada, e postarei um exemplo de rito vodu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui