Voltamos a falar de tradição, essa que dita o quão semelhante ao original o seu ritual ou prática será. Claramente para que se possa ter uma ritualística fiel à originária você terá que ter uma carga de estudos sobre aquela cultura, estudo esse que hoje em dia é substituído pelo “eu crio meu estilo ocultista”.

Esse é o meu jeito Ninja!

Pois é, a nova geração pensa assim mesmo, acredita que tudo pode ficar melhor se adaptado aos seus gostos e vontades… Sempre citei que rituais e práticas deveriam ser adaptados às NECESSIDADES do magista, sabemos que alguns itens utilizados em rituais ou são muito caros, ou são difíceis de encontrar ou simplesmente nem existem mais, por isso precisamos ter uma boa carga de estudo alquímico para poder substituir algo, mas veja bem, você fará isso por necessidade e não por gosto pessoal.

Mas posso criar meus rituais?

Claro, criação de ritual é exatamente a saída perfeita para quem quer ter um leque de práticas mais personalizadas sem ofender nenhuma tradição já estabelecida. Para se criar rituais demanda-se muito estudo e paciência, além de muitos testes e lapidação e isso amadurece não só a prática mas como o próprio magista.

E como manter a tradição?

Inicialmente muito estudo, é muito difícil que você se sinta atraído pelo sistema mágico de uma cultura e não se sinta atraído pela cultura em si. Estudar apenas o sistema é um erro, a busca pelos dados culturais de origem do ritual sempre lhe esclarecerão muitos detalhes sobre o funcionamento do rito, e isso o fará funcionar melhor.

Sem contar que isso mostra um enorme respeito pela prática em si, para quem trabalha com entidades inteligentes sabe o quanto uma boa impressão pode ajudar numa negociação ritualística, e conhecer bem a origem da entidade com toda a certeza irá facilitar a negociação.

Frequentar templos

Uma coisa que sempre incomodou 50% dos ocultistas foi a necessidade de frequentar templos, isso porque a maioria dos ocultistas são reclusos ou antissociais e ter que participar de grupos pode ser bem assustador, mas se existe a necessidade de frequentar templos, a resposta é NÃO.

Porém existe sim a necessidade de se visitar tais templos, temos que enxergar que eles são um pedaço daquela cultura incrustada no meio da cidade, ou seja, é o mais próximo que vc vai chegar da convivência mágica que aqueles velhos bruxos tinham. Então é sempre aconselhável que você visite um ou outro templo dependendo do ritual que vai executar, sentir a energia do local conversar com seus representantes religiosos sejam eles padres, pastores, pais de santo, matriarcas, monges e etc…

Pra concluir

Percebam que esse texto foi mais como um “toque” pra galera respeitar mais o mundo mágico e uma dica muito boa pra melhorar seu desempenho em rituais. Não é uma verdade absoluta e alguns podem discordar, mas mal não faz.

Hasta, galera.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui