O tema proteção é sempre muito importante para qualquer ocultista seja ele iniciante ou avançado, e espelhos sempre carregam uma mística interessante desde sempre devido às suas inúmeras utilidades como ferramentas mágicas, quem já leu algo sobre invocação com certeza já deve estar acostumado com os termos “espelho negro”, “espelho da lua” e etc.

Muitas culturas veem o espelho como uma espécie de portal para outros planos ou até mesmo para o interior do magista, outros o veem com ferramenta de auto-conhecimento pois acreditam que ele pode refletir não só a imagem mas também a alma de quem o encara, cada um com seu cada qual, o que trataremos aqui é um aspecto bem disseminado por ai, de que o espelho serviria de porta para que entidades de outros planos possam vir nos visitar. Obviamente essa utilidade é ambígua pois assim como podemos aproveitar o espelho para convocar e talvez enxergar entidades ele também pode ser uma janela aberta para que qualquer entidade malfeitora possa entrar na nossa casa sem ser convidada e relatos disso não faltam por ai.

Obviamente cada pessoa irá utilizar a técnica com a qual se sente mais confortável ou que seja mais viável e alguma delas são:

Cobrir o espelho: Essa é uma estratégia utilizada principalmente quando o espelho é exaustivamente utilizado durante rituais de invocação e o mesmo é grande demais para ser guardado longe das vistas humanas, o procedimento consiste em encontrar um pano preto e denso que impeça qualquer pessoa de enxergar a lâmina reflexiva do espelho, perceba que isso inutiliza o espelho para fins mundanos e só é aplicada em espelhos realmente mágicos os quais são utilizados durante rituais. O pano irá impedir que o espelho seja visualizado como um portal tando “do lado de lá” como “do lado de cá” ou seja qualquer outro magista incherido não conseguirá enxergar o que você visualiza nele.

Corrente de ferro: Utilizado principalmente por que deve algo ou é perseguido, pendurar uma corrente de ferro (ou metal que contenha ferro em sua liga) no topo do espelho de forma que ele cubra uma pequena parte do espelho impediria que qualquer entidade pudesse utilizá-lo como portal para adentrar no ambiente o qual ele está e sem inutilizar o espelho, apesar da estranheza de chegar à casa de alguém e ver uma corrente pendurada no espelho muitos tratam como simples simpatia e acabam por não chamar muito a atenção. A principal vantagem desse método é que apesar das entidades não poderem utilizar o espelho como portal para esse plano o magista ainda pode (se for capaz) enxergar tanto as entidades quanto o outro plano que está do outro lado (claro, se o espelho for preparado para tal fim).

Espelho com adornos de Sol: Muitos se perguntam por que principalmente em feiras esotéricas encontramos espelhos com moldura em formato de sol, a maioria já deve saber que possuir imagens do deus Rá por si só já é benéfico na maioria dos casos e esse espelho seria também uma dessas imagens além do que entidades que adentrassem sua casa por outro meio e tentassem utilizar esse espelho para “escapar” dariam de encontro com a imagem do Sol o que nem sempre é benéfico pra elas.

Selar o verso do espelho: Esse método é apenas para ocultistas mais experientes que já dominam completamente técnicas de criação de sigilos, esse podem adornar o espelho tanto em seu verso quanto em seu fundo dependendo de quanto o ocultista precisa chamar a atenção (ou depende do tamanho do selo também), espelhos selados raramente são utilizados fora de rituais porém ocultistas que devem MUITO tendem a compulsivamente selar todos os espelhos de sua casa “só pra garantir”, as técnicas de selagem não serão descritas aqui, afinal cada um tem a sua.

Banhar o espelho: Técnica muito utilizada por ser simples e agradável, consiste em ungir o espelho com perfumes, angüentos e unções de ervas, além de deixar o ambiente aromatizado ele serve de repelente para entidades tidas como baixas.

Destruir o espelho: Esse é o pulo à beira do abismo e só é utilizado com espelhos rituais, o processo consiste em embrulhar o espelho em um pano preto e grosso, selar essa embalagem com sigilos, untar com devidos condensadores fluídicos e enterrar o espelho a ao menos 3 palmos de terra num local onde ele não vá ser achado e de preferência que seja fértil (mas normalmente ele se torna infértil depois), uma medida extrema normalmente utilizada quando algo sai errado.