Prática ou Teoria, qual é a sua praia?

E mais uma questão que muito foi discutida por ai, o que é mais importante, o que é melhor? A prática do ocultismo ou comer livro pra cacete? Pois é, pra muitos isso não tem o menor fundamento (eu por exemplo) mas para alguns existem vantagens e desvantagens que deveriam gerar preferências.

Antes de começar a mostrar pontos de vista vamos explicar o que cada um desses tipos de ocultistas fazem.

Ocultistas práticos.

Esses que também são conhecidos como “ocultistas hardcore”, “malucos”, “irresponsáveis”, “testa de ferro”, “contenção” e etc, é o tipo de cara que não pode ver um rito ou prática nova e já pensa logo em testar pra catalogar os resultados, existem em qualquer linha de ocultismo e são os que sempre tem mais história pra contar porém também são os mais sequelados seja por conta dos ritos ou pela mania de grandeza que a maioria carrega.

 

Ocultistas teóricos.

Os “papa-livro”, “traças”, “cabeçudos” ou simplesmente os CDF do ocultismo, se divertem e tem orgasmos lendo livros e mais livros, se tornam com o tempo verdadeiras enciclopédias humanas e criam catálogos das principais questões que poderão ser úteis, escrevem grimórios, livros negros e análises sobre a funcionalidade dos rituais e práticas, estão sempre a analisar para quê serve o quê.

 

A eterna briga.

O ocultismo online nasceu com os teóricos, obviamente, eles eram os que traziam as lendas e rituais e disponibilizavam seus arquivos para download, esperando que alguém os analisasse e gerasse algum tipo de fórum sobre o assunto, durante muito tempo esse “clube do livro” imperou pela internet, e ouso dizer foi a época mais saudável de todas.

Com o tempo começaram a surgir as dúvidas quanto a utilidade dos rituais que eram apresentados no material que baixávamos, e alguns teóricos se propuseram a testá-los e a catalogar os resultados para futuras discussões, ou seja nascia uma nova “classe”, os ocultistas teóricos e práticos.

Obviamente com esses testes brotavam mais e mais dúvidas, mais e mais fóruns e foi necessário que se aumentasse o número de praticantes, normalmente num grupo de 10 pessoas apenas 2 eram teóricos enquanto os outros faziam os testes e catalogavam os resultados para que os teóricos trabalhassem em cima disso, com essa prática deixava de existir o ocultista teórico e prático sobrando gerando agora duas categorias distintas e que tendiam a se afastar cada vez mais.

O por que da briga.

Quando a briga começou ninguém sabe, afinal é uma rixa meio boba e nada saudável para a comunidade ocultista, mas infelizmente ela existe. Ocultistas teóricos criticam os práticos chamando-os de irresponsáveis e até de ignorantes enquanto os práticos se auto-intitulam ocultistas reais e criticam os práticos chamando-os de covardes ou incapazes. Ou seja, uma idiota guerra de egos que é fomentada cada vez mais com a ignorância e mocidade que só cresce nesses últimos anos.

 

Vou parar por aqui senão o texto vai ficar imenso, deixo pra vocês continuarem a opinar sobre o assunto e futuramente posto algo mais sobre isso.

O que achou da postagem?
+1
0
+1
0
+1
0

Related Articles

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *