Plenilúnio em Escorpião

Olá pessoas, eu sou a Delirium da Occulta Umbra, Atos Negros e Imperium Fortuna e hoje vamos falar sobre mais um plenilúnio.

Plenilúnio em Escorpião.

Sol em Touro.

O signo de Escorpião é um signo de elemento água, incita intensas emoções e magnetismo

Seus nativos são conhecidos pela sua força e capacidade de se reinventar e isso fala muito sobre a percepção de finitude que seus nativos carregam. Além de uma profunda conexão com a intuição e o misticismo.

Regido pelo planeta Marte, o deus da guerra, caracterizado pela força e coragem, remete também à impulsividade, iniciativa e autonomia, necessidade de controle, ciúme, além de poderem ser um pouco vingativos.

Já touro é um signo de terra, de temperamento paciente, prático, determinado e muitas vezes de personalidade rígida. Há entre seus nativos uma necessidade de segurança e pouco apreço a surpresas.

Regido por vênus, inspira em seus nativos um apreço pela beleza e bom gosto, além de cuidado e afeto.

A combinação entre ambos favorece aqui o trabalho com as sombras, nos levando a olhar para dentro e buscar padrões de comportamento e situações onde se viram despertar ciúme, descontrole, excesso de apego (material ou emocional) a fim de se curar, trabalhar o perdão e a compreensão em relação a si e ao próximo

É o momento de aproveitar a intuição e capacidade de reinvenção do signo de escorpião e a tenacidade de perseverança do signo de touro para promover cura pessoal e uma atitude mais positiva com relação a si e ao mundo.

Usando as correspondências.

Como vimos anteriormente as correspondências são usadas como facilitadores do processo como um todo, dando mais eficácia ao rito trazendo elementos que correspondem à esfera que o indivíduo pretende adentrar.

O elemento de regência do signo de escorpião é o elemento água, caracterizado pela forte conexão com as emoções, sentir intensamente, pela fluidez e uma maior conexão com o místico.  Também regido por Marte temos aqui uma certa tendência à impulsividade, intensidade e às vezes um pouco de agressividade.

O signo de touro é regido pelo elemento terra, fala sobre conexão com o presente, quietude, uma preocupação com planos para o futuro, apego por sua zona de conforto, uma certa necessidade de controle e boa consciência corporal. Regido por vênus temos aqui um apreço a beleza e conforto, além de amabilidade e empatia.

Dos elementos ritualísticos.

Traremos aqui elementos relacionados aos signos de escorpião e touro, aos elementos água e terra e aos planetas marte e vênus.

As cores utilizadas nas velas serão as bicolores (preto e branco). As plantas são galhos e folhas de figueira, aroeira, iuca, hera, flores de trombeta ou beladona. As frutas são romãs e maçãs cortadas horizontalmente.

Incensos e óleos essenciais de benjoim, almíscar, noz moscada, coriandro, anis, patchouli e jacinto.

Os cristais são quartzo esfumaçado, hematita, magnetita, granada, pedras vulcânicas e o metal é ferro.

Vestes com véus, mantos ou capuz, uso de máscaras de animais.

Imagens de animais totêmicos como coruja e raposa.

Músicas rítmicas tocadas em tambor.

Os alimentos serão licor de anis e pratos exóticos.

Divindades.

Buscamos aqui divindades relacionadas a marte, como Ares, Tyr, Ogum, Indra e Wotan.

E também divindades relacionadas ao planeta vênus, como Afrodite, Ostara, Freya, Ishtar, Themis, Maat e Pallas Athena.

Além de deuses telúricos afim de trabalhar as sombras, como Hécate, Kali, Lilith, Tiamat. Perséfone, Hel, Morrigan e Sekhmet.

Os anjos associados são Haniel, Samael e Azrael.

E os orixás são Ogum, Oya, Obá, Oxossi e Oxum.

Também poderíamos falar de ritos ligados a anjos, daemons, inteligências e afins ligados a marte e vênus, passíveis de evocação na primeira lua cheia do mês de maio e dia da semana correspondente.

Propósito.

Como em todo rito, se faz necessária aqui uma limpeza física do ambiente (limpar e organizar) além de uma limpeza energética (como um banimento).

Este plenilúnio facilita reflexões sobre o outro e o eu, suas relações interpessoais, de trabalho, família, amizades e amorosas.

O trabalho em entrar em contato com a sombra, olhar para dentro, perdoar a si e ao outro, mudar padrões e entender os mesmos.

Meditações e exercícios de respiração a fim de trazer à tona reflexões sobre tais aspectos e a reconciliação dos opostos.

É um momento para se perdoar e conciliar: o eu e o outro, ação e repouso, combatividade  e diplomacia, trabalho e relacionamento, desejo e aceitação. Enfim, esse é o período para fortalecer sua luz interior e despertar sua força, de forma equilibrada.

Ps: O rito é de livre execução, seja puramente meditativo, de culto ou evocação.

Um belo plenilúnio a todos.


O DEBATE CONTINUA NO GRUPO DO WHATSAPP E NO DISCORD

GOSTOU DESSE CONTEÚDO? QUER VER MAIS SOBRE ISSO OU SOBRE UM ASSUNTO DE SUA ESCOLHA? SEJA UM APOIADOR DO PORTAL E VEJA AS VANTAGENS, CLIQUE NO LINK PARA SABER MAIS

VOCÊ TAMBÉM PODE APLAUDIR ESSA MATÉRIA FAZENDO UM PIX PARA: [email protected]

O que achou da postagem?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Related Articles

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado.