Anteontem estava fazendo umas das minha ocupações favoritas da madrugada, assistir documentários até pegar no sono, e eis que entre aliens do passado e deuses egípcios apareceu um documentário chamado DOCUMENTÁRIO SOBRE O SATANISMO, com pouco mais de uma hora de duração ele até que é bem completo mas adivinhem a abordagem central dele? Exatamente, sacrifícios, mortes e todas aquelas coisas que sabemos que não fazem parte do satanismo como ideologia.

Mas por que essa imagem?

Estranhamente ao começar a ver o documentário eu não me senti irritado com o quem apresentava, como ocorre em cultos religiosos, mas comecei a me sentir muito incomodado com as pessoas apresentadas ali, apesar de saber que a mídia é ridiculamente podre e sensacionalista, acredito que de 10 matérias que eles publicam uma pode ser ao menos meia verdade, e o que as matérias mostravam (ao menos no começo do documentário) era sobre jovens revoltados que matavam parentes, amigos e animais, e rezava a lenda que era em nome de Satã.

Por que a irritação com isso?

A questão que me veio à mente é que o Satanismo ganhou essa imagem não porque a igreja os persegue, não porque a mídia os persegue mas sim porque o esteriótipo de satanista é esse e ninguém faz nada quanto a isso. Obviamente teremos a galera que dirá “deixe que eles pensem assim, então os verdadeiros satanistas ficam livres enquanto não chamam a atenção para as verdadeiras práticas”. Mas sabemos que isso é pura balela, o satanismo está mais que nunca cacarecado e ouso dizer que é por auto-sabotagem.

Praticamente todo ocultista que conheço seja praticante ou teórico mantém a mesma opinião quanto ao que chamo de “garoto-trevoso”, todos simplesmente detestam essa raça, não que eles sejam algo que valha à pena se preocupar, mas o resultado de seu comportamento é.

Todo pseudo-adolescente revoltado ou excluído, seja na puberdade ou não, tendo reais problemas ou não resolve encontrar algum grupo “fora do padrão” pra se enquadrar, alguns apelam pra culturas exteriores, outros pra esportes exóticos, ritmos exóticos e por ai vai, mas alguns simplesmente se fazem “satanistas”. Sabemos que é uma fase, vai passar e ele pode até tirar algo disso, o problema é que essa esperança já se foi a tempos e 99% desses “pseudo-jovens” se tornam simplesmente babacas e saem por ai pintando suas caras de branco, enchendo a cara em cemitérios, ouvindo black-metal e inventando histórias sobre matar, torturar e destruir, o que ainda era inofensivo a algum tempo atrás, mas hoje em dia se torna notícia viral e toma uma magnitude indesejada para os reais ocultistas/satanistas.

E qual é a repercussão desse comportamento imbecil?

O que temos é o fim de lojas especializadas em artigos esotéricos, editoras evitando lançar livros sobre determinados temas para não serem taxadas de “editora do diabo”, sobrando apenas as “especializadas” que acabam possuindo o monopólio e sabemos que monopólio não é bom pra nós, seja você comprador ou escritor.

As livrarias diminuem a cada dia sua sessão de livros voltados ao público ocultistas simplesmente para não ter “o cantinho dos trevosos”, afinal quem vai querer um bando de trevosinhos travestidos de satanistas ocupando espaço em sua livraria? O que nos resta, ocultistas padrão, são os Sebos, e esses já estão em extinção a anos.

Fora o preconceito social, onde a palavra ocultista tem que ser escondida ao máximo no melhor estilo caça-às-bruxas e não por medo de represália mas por medo de ouvir a clássica pergunta “então você é satanista?”… só de lembrar me arrepio aqui.

Conclusão.

Sabemos que o quadro só tende a piorar, assim como os Wiccas nunca mais conseguiram sair de seu esteriótipo os satanistas também não irão conseguir, e infelizmente a culpa é SUA caso você seja um trevosinho que faz qualquer uma dessas seguintes coisas PARA SE SENTIR ESPECIAL:

  • Usa drogas recreativas de forma recreativa e diz que está fazendo ritual
  • Embebeda garotas para se aproveitar delas e diz que está fazendo ritual
  • Pinta a cara de branco como integrante de Black Metal e diz que influi em algo na sua vida
  • Tatua símbolos demoníacos sabendo o que significam mas sem saber como utilizar
  • Se veste sempre como se fosse a um funeral
  • Usa acessórios como se fosse um mago de RPG
  • Acredita que para ser ocultista tem que ser sombrio
  • Acredita que para ser ocultista tem que ser arrogante
  • Acredita que para ser ocultista tem que ser prepotente
  • Acredita que para ser ocultista tem que ser sarcástico
  • Acredita que para ser ocultista tem que ser diferente do que você realmente é
  • Inventa histórias sobrenaturais para se auto-promover

Esse cara, não seja esse cara 🙂

Dentre outras tantas, se você leitor do portal lembrar de mais alguma por favor poste nos comentários, assim criamos um almanaque do que NÃO FAZER para ser um bom ocultista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui