O Limbo está imediatamente depois deste plano físico, abaixo da superfície desta terra – está formado por todas as covas e cavernas que rodeiam o planeta inteiro.
Se unimos todas as cavernas e covas do planeta, então encontramos essa região que se chama Limbo.

Esotericamente, essa região infra-astral é chamada de 1º Círculo Dantesco ou, simplesmente, Limbo. No Limbo encontramos exatamente a reflexão de todas as infradimensões que executamos no plano físico. E vice-versa, nas dimensões superiores, Céus, encontramos as reflexões das boas ações, virtudes, ou seja, achamos internamente a reflexão destas ações, mas para isso temos de ir às dimensões superiores, os Céus, sobre o Plano físico.

As atividades egóicas se refletem no Inferno, relacionado com a primeira esfera do Inferno. No Limbo achamos reflexões de edifícios, carros, de todos os inventos no Plano físico, esses refletem a parte astral deles no Limbo. Porque tudo tem seu duplo astral. Por exemplo, quando dormimos fisicamente e estamos fora do corpo físico vemos as mesmas casas, edifícios, as mesmas pessoas, os mesmos animais, as mesmas coisas.

Quando despertamos na cama sabemos que estávamos adormecidos, porém quando estamos fora do corpo não sabemos que estamos fora porque vemos exatamente as mesmas coisas.

 

Esse duplo é o astral, ou corpo molecular. No mundo astral, a 5ª dimensão, achamos o duplo de tudo. Achamos o duplo da Natureza, o duplo da natureza relacionado com a matéria que pertence à natureza mecânica. Porém, também achamos esse duplo que temos de criar (o Corpo Astral Solar), que tem um aspecto eterno e que não é de natureza mecânica.

No mundo dos sonhos (o Limbo) sempre encontramos o duplo de tudo e também os duplos eternos que não pertencem ao mecanismo da Natureza. Tudo o que pertence ao mecanismo da natureza é o duplo que não tem realidade objetiva. Como este Plano físico que eventualmente desaparecerá.

Os anjos que achamos na 5ª dimensão são eternos, o tipo de matéria que esses corpos têm não pertence aos mecanismos da natureza. Porém, o resto da humanidade não tem ditos corpos eternos, todos os corpos que vemos no Limbo são perecíveis, não eternos.

Assim, pois, no Limbo temos o aspecto duplo de tudo na Natureza, porém que é de uma natureza perecedora. É no Limbo que achamos os corpos Moleculares, os corpos Protoplasmáticos. Esses corpos Protoplasmáticos estão feitos desse gênero de matéria que não é física. A mente, com a que pensamos é protoplasmática.

 

Pertence à 5ª dimensão, a eternidade, o Plano astral. O corpo com o qual sentimos as emoções também pertencem à 5ª dimensão, é um corpo protoplasmático. Porém, também as cadeiras, as mesas etc., têm uma parte protoplasmática. Cada forma física material tem sua parte protoplasmática.

Esta é essa parte que muitos grupos, escolas, religiões, chamam equivocadamente duplo astral – mas verdadeiramente, a parte astral eterna é algo que temos de construir. Por isso, quando estamos fora do corpo, na dimensão protoplasmática, que é o Limbo, e achamos, por exemplo, a um cachorro que dorme no mundo físico, o que vemos ali é a alma do cachorro que passeia ali com seu corpo protoplasmático.

O mesmo acontece com os gatos etc. As casas, as cadeiras, as árvores, tudo no Plano astral, são de matéria protoplasmática e se relacionam também com a Natureza, esta matéria não é tão densa como a matéria física. Pertence ao 5º aspecto de este planeta.

Esse mundo astral está aqui e agora, é a Eternidade, a 5ª dimensão. As dimensões paralelas, os cosmos, se penetram e compenetram sem se confundir. O mundo astral está aqui e agora. Agora mesmo pensamos, mas estes pensamentos não os podemos ver concretamente. Por que não? Porque não pertencem à 3ª dimensão, mas nossos pensamentos estão aqui, estamos pensando, sabemos que pensamos. Se penetramos na 5ª dimensão, então podemos ver a forma desses pensamentos porque estes são protoplasmáticos.

Porém, no Plano físico somente podemos sentir que pensamos, não podemos ver os pensamentos concretamente.