O diário de bebedeira do Rei Salomão

Fala galera, eu sou o Gigim da Tenebris Actus e depois de um tempo lendo, ouvindo e vendo aulas e palestras sobre goetia voltada diretamente ao Rei Salomão, resolvi criar um conteúdo sobre isso de forma não tão pedante.

Quem era o Rei Salomão?

Temos matérias aqui na IMPERIUM e na Atos que contam algumas das possíveis origens do Salomão, porém nesses textos dessa semana levarei um pouco mais em consideração a visão dos judeus sobre ele (não especificando qual linha), e sobre o conteúdo tradicional da Torá, então não por hoje falaremos de materiais como clavículas de Salomão e testamentos de salomão e blá blá blá.

O Demon Slayer

Muito enxergam Salomão como o verdadeiro Demon Slayer judeu, o cara de acordo com textos modernos tinha pra si uma jarra com 74/72 demônios os quais ele colocou pra trabalhar sem salário e nem nada, o Salomas é bem malandro, e ele não só surfava na cabeça de demônios como também construiu um templo que era PERFEITO, em todos os seus quesitos, e o cara além de ser favorito de papai do céu ainda era conhecido por ser um rei sábio, senão o cara mais sábio da época… não é pouca porcaria não.

O lance dos demônios

Pois é, quando falamos do Salomas e judaismo você pode esquecer qualquer conceito de demônio (SEIRIM) que não seja algo realmente sobrenatural, esqueça as visões luciferianas, patchworking ou qualquer coisa do tipo, temos os BIXOs da forma mais exorcismo de filme de Hollywood possível, eles EXISTEM, eles pagam contas e eles estão ali pra fazer alguma coisa, e é nesse contexto quase folclórico que encontramos a relação de Salomas com os demônios, e inclusive com o nosso conhecido Asmodeu.

Como a treta rolou?

Já citei aqui algumas versões, como a do testamento de Salomão e o clavículas, hoje famos falar somente do início quando Salomas, já um Rei e já bem sábio tinha a missão de construir o templo pra papai do céu, afinal você não se tornar o rei do camarote sem ajuda do pappys né, porém ele tinha que seguir algumas regras na criação desse templo, e eram regras que podiam ser consideradas humanamente impossível, e é quando o pagode começa.

Insetos, demônios e más companhias

Soube-se no meio das fofocas com Deus que existia uma espécie de inseto que poderia cumprir as normas do INmetro de Deus, era uma criaturinha chamada SHAMIR, uma espécie de inseto bizarro que come pedra e caga areia, e algo tão bizarro assim só podia ser invenção do CAPETA, então mandaram pra Salomas, “pra tu encontrar esse cupim de pedra aí, só falando com os cara lá de baixo”, e é quando o Asmodeu e Belial entram na história.

Bom vou parar por aqui pra não ficar longo, continuamos na segunda parte.


O DEBATE CONTINUA NO GRUPO DO WHATSAPP E NO DISCORD

GOSTOU DESSE CONTEÚDO? QUER VER MAIS SOBRE ISSO OU SOBRE UM ASSUNTO DE SUA ESCOLHA? SEJA UM APOIADOR DO PORTAL E VEJA AS VANTAGENS, CLIQUE NO LINK PARA SABER MAIS

VOCÊ TAMBÉM PODE APLAUDIR ESSA MATÉRIA FAZENDO UM PIX PARA: [email protected]

O que achou da postagem?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Related Articles

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado.