Um dia desses uma amiga veio me perguntar quanto nego tava cobrando em LdS… inicialmente não entendi bulhufas, mas o tal LdS era Livro das Sombras, nunca entendi bem essa mania da nova geração de abreviar tudo, como já citei anteriormente isso só dá margem para erros desnecessários de interpretação, temos que lembrar que não estamos falando de jogos de videogame ou sistemas de RPG, estamos falando de ocultismo… imaginem se um aluno inventar de criar suas próprias siglas numa prova de medicina, vocês acham que o professor ia considerar essa “cultura pop” como válida?

E esse traz um ponto crucial no assunto dessa postagem, O livro das sombras. O que é, onde vende, quanto custa, pra quê serve? Na real, todos nós sabemos, mas se você andou dormindo nos últimos 5 anos e não acessou nosso portal vou dar uma resumida pra você.

Livro das sombras: Apesar do nome meio dark o livro das sombras nada mais é que um diário de práticas ocultistas, ou seja, tudo o que se passa na vida de um ocultista deve ser relatado nele, desde experiências durante os rituais até os efeitos pós rito. Alguns ocultistas também escrevem seus experimentos e criações nesses livros das sombras, mas isso não é regra, muito também preferem levar suas técnicas para o túmulo ou apenas transmiti-las via tradição oral, fazendo com que apenas ele e sua ordem conheçam tais técnicas, e com o fim dos mesmos bye bye técnica, por isso podem ser consideradas “secretas”.

Normalmente um Livro das sombras é enterrado com o ocultista, mas como sabemos nem todos temos a possibilidade de prever quando vamos bater as botas, então esses valiosos livros permanecem no último lugar que deixamos (normalmente escondidos dos olhos mundanos e enrolados num pano preto) até que alguém se aventure entre as coisas do falecido e encontre o tal livro.

A maioria vai pro lixo, mas alguns acabam, sendo lidos e reescritos e publicados por ocultistas de segunda classe que não sabem criar e apenas reproduzem trabalhos alheios. E graças à essa galera temos os Grimórios, que nada mais são que compilações de vários Livros das sombras, fossem eles públicos ou não.

Acredito que com essa breve explicação já deu pra ter noção da importância desse livro né? Então vamos falar um pouco sobre a sua confecção.

Criando um Livro das sombras.

Primeiro você precisará matar um bode preto e drenar o máximo possível de seu sangue, do couro do bode você fará a capa do livro, esse couro deve ficar secando por 666 dias enquanto o sangue deve ser misturado à tinta que você usará para escrever no papiro, utilize a sexta pena do sexto corvo que você sacrificará na sexta feira…

Tô zuando. O Livro das sombras na maioria dos aspectos é apenas um livro normal, só que em branco, inicialmente é um diário do mago, e só servirá para que ele reflita no futuro sobre as merdas que fez no passado e como superou elas, é algo bem simples e normalmente vai parar no lixo mesmo, afinal todos os ocultistas tem um começo e muito provavelmente o seu não será especial ou único.

As coisas começam a ficar interessantes quando a primeira fase fica pra trás, ou seja, quando o ocultista chega na idade do “por que?”, assim como as crianças ao atingir determinada idade começam a questionar tudo à sua volta o ocultista depois de alguns anos começa a questionar o funcionamento de sua mágica, e é quando os experimentos surgem e os Livros da sombras começam a finalmente existirem. Lembrem que citei que começo todos temos, mas dúvidas, essas podem ser únicas mesmo que você tenha muito pouco tempo como ocultista, afinal o ocultismo é uma das áreas que quanto mais se sabe mais perguntas se tem.

Então o Livro das sombras é um grande Quiz?

Não animal, o Livro das sombras é um diário e assim como qualquer diário irá apresentar as dúvidas e questionamentos de seu autor, obviamente apenas as voltadas ao ocultismo mesmo que as razões para que tenham surgido sejam embasadas na vida “normal” do indivíduo.

O que não deve se fazer num Livro das sombras?

O livro é seu, cague nele se quiser.

No que consiste um Livro das sombras BOM?

O bom livros das sombras tem principalmente FOCO na vida do ocultista, sei que ninguém escreve o Livro das sombras esperando que alguém leia (até porque isso significaria que a pessoa já bateu as botas), mas sabemos que algumas coisas indiscutivelmente merecem ser descobertas e normalmente livros das sombras o são.

Por ser um diário ele carregará muito da personalidade de quem o escreveu, mas não entregará a personalidade completa da pessoa pois a “vida ocultista” pode ser separada da vida cotidiana do magista, e o livro das sombras deixa isso bem claro.

Ah mas eu quero escrever sobre tudo, sobre meus namorados, meu emprego…

Escreve, essa merda é sua ué.

Mas e a confecção? tem algo de especial?

Pois é, e então chegamos ao ponto que eu queria levantar… Por que todo mundo acha que o Livro das sombras tem que parecer que saiu da biblioteca do capeta?

Simples. Porque nós gostamos dele e prezamos ele, e assim como qualquer coisa na nossa vida que nós gostamos temos a vontade de enfeitar, paparicar e deixar do jeito que queremos, ou seja, os Livros das sombras atualmente são absurdamente enfeitados por simples questão de veadagem pessoal.

Por que você disse “atualmente”?

Antigamente os livros das sombras eram levados muito mais à sério por que os escrevia, primeiro porque era CRIME praticar feitiçaria e segundo porque os ocultistas de antigamente eram bem mais SUPERSTICIOSOS que os de hoje, então era comum a utilização de materiais exóticos na confecção com o intuito de potencializar os ritos nele escrito e até de deixá-lo invisível.

Bom, vou finalizando por aqui até porque esse assunto já é bem batido. Mas como percebi que muita gente anda gastando dinheiro pesado comprando encadernações que não vão adiantar de nada senão embelezar um livro que ninguém deveria ler, pensei que seria uma boa abrir os olhos da molecada nova. 😉

 

(Menção honrosa

Muitos Livros das trevas eram escritos em códigos que somente o seu criador poderia solucionar, normalmente utilizando uma palavra chave que só ele conhecia, e esses livros não tinham como o intuito dificultar a leitura para novos aprendizes mas sim impedir que inquisidores ou concorrentes “comerciais” enxergassem as formulas ali contidas.)