Eis um nome que chama mais atenção que seu significado. o Devorador de Pecados é uma tradição que não é mais praticada, provavelmente por preguiça, e que parece ter tido origem na Inglaterra ou Holanda nos meados de 1800.

E o que é o Devorador de Pecados?

O DP (devorador de pecados) era uma pessoa que se responsabilizava de absorver os pecados de um defunto, ou moribundos para que o mesmo pudesse ser “purificado” antes de abandonar o corpo físico, ou esse mundo, podendo então seguir diretamente para o paraíso ou descanso eterno.

Como era feito?

Apesar de termos algumas variações no ritual em si, todas remetem ao mesmo propósito e com o mesmo modus operandi, e era até bem simples, quando a pessoa morria ou estava prestes a morrer colocava-se duas moedas sobre os olhos dela, um bolo sobre seu peito, e uma tigela com cerveja sobre o ventre, então o devorador de pecados era chamado, o cara então fazia suas rezas ritualísticas e depois comia o bolo, bebia a cerveja e pegava as moedas e “liberava” o defunto, pois agora ele havia feito a troca.

E que troca era essa, Gigim?

Era bem simples, quando algum cidadão de bem tinha feito tanta merda que sabia que iria de elevador pro quinto dos infernos, o devorador de pecados era chamado, esse fazendo esse trato de comer o bolo, beber a cerveja e pegar as moedas,  esse era o pagamento por ter retirado e assumido para si todos os pecados do moribundo, ou seja, tu podia ser o filho da puta MASTER que bastava chamar o devorador de pecados que ele comeria toda a merda que você fez na vida inteira e você ganhava uma passagem de jatinho pro céu pra dar uns pegas nas anjinhas peitudas… época boa né?

E o que acontecia com o Devorador de Pecados?

Bom, podem ter percebido que o DP não limpava a pessoa de seus pecados, mas sim os absorvia para si assumindo a responsabilidade pelas cagadas do cliente, obviamente conseguimos imaginar um cara que não carrega um piano nas costas, mas sim uma orquestra inteira, e você deve estar se perguntando: “pq diabos alguém faria isso, e ainda mais por um pagamento tão banal?”.

E a resposta é bem simples, os devoradores de pecados não eram padres ou qualquer tipo de representante religioso chique, mas sim mendigos, pessoas miseráveis que era então treinados para fazer o ritual de devorar as merdas alheias, praticamente em todos os relatos mais confiáveis sobre nó vemos que os DP’s eram a escória das cidades onde atuavam, sendo desprezados, desrespeitados e muitas vezes até banidos sendo chamados apenas para quando alguém morria, porém ninguém queria estar próximo deles.

Mas e ae Gigim, funcionava?

Se funcionasse nego estaria fazendo até hoje, porém tivemos uma concorrência muito grande de uma tal IGREJA CATÓLICA e o próprio cristianismo, que criaram suas versões Nutella do devorador de pecados, no catolicismo temos a extrema unção e o arrependimentos dos pecados, um que tenta facilitar a sua entrda no céu com óleo consagrado e o segundo que bastaria você se confessar e se arrepender de suas merdas que o  céu com as anjas peitudas estava garantido, e no cristianimso temos o nosso querido e hiper popular JC ou para os não íntimos Jesus Cristo, que literalmente devorou os pecados de TODA A HUMANIDADE, assim liberando o reino do céu pra geral desde que saiba os passinhos das músicas de maior sucesso dele, sacou o lance do “ele morreu pelos nossos pecados”?

É Possível devorar os pecados de alguém?

Não inteiramente, pecados podem ser vistos de N formas diferentes, o que é pecado pra um pode não ser pro outro e o que nos arrependemos no fim da vida nem sempre é algo ruim, logo o próprio termo “devorador de pecados” é bem aberto à interpretações. Porém se fossemos ver numa visão mais ocultista-raiz, poderíamos dizer que o devorador de pecados seria alguém tentando equilibrar o fluxo energético do moribundo, algo parecido com o que os Kardecistas fazem, porém nesse caso nenhum dos dois fica limpo.

Bom, vou terminar por aqui e continuar num podcast, até a próxima galera, Hasta!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui