Até quanto o seu corpo ou o que você era antes de se tornar ocultista prático são coisas importantes?

Muitas pessoas chegam no ponto que não sabem se devem dar mais importância ao corpo físico ou ao corpo espiritual… A verdade é bem clara, você deve ter um equilíbrio entre os dois, mas o que é ideal para o corpo físico? A maioria dos ocultistas são vaidosos, principalmente quando se trata de “mão esquerda”, ou a galerinha trevosa, porém temos o povo que prefere abrir mão de tudo que é físico, e seria o “caminho do meio”, então temos monges, padres e sacerdotes vivendo com O MÍNIMO POSSÍVEL para permanecer vivos… Mas quem estaria certo nessa?

Faça o que tu queres

Alguns diriam um FODA-SE e simplesmente fariam o que desse na cabeça e pronto, afinal se tá dando certo pra você é porque não precisa mudar. Corpo são, mente sã e por ai vai, esse povo prefere se cuidar, se amar e ter de tudo para o seu corpo físico, seja de forma boa ou não. Malhação ou comer o que quiser, controlar horas de sono ou dormir o que quiser, tudo é um grande foda-se… Desde que continue tudo funcionando no lado espiritual, tá valendo.

Da vida nada se leva… a verdade é que a colher não existe.

E tem a galera que acredita que o tempo que passamos aqui nada mais é que uma passagem que em alguns casos é uma baita perda de tempo, dedicam seu tempo inteiro em aprender rituais, métodos e coisas doidas e só mantém o corpo funcionando para esses fins, não enxergam nada que conquistam ou consomem (do mundo físico) como algo importante, porque tem a certeza de que em no máximo 113 anos (a idade do homem mais velho da atualidade) vai tudo ficar pro mundo, ou seja, nunca realmente pertenceram a ele… Ao contrário da sabedoria que conseguiu abrindo mão desses itens.

Existe um ideal?

Eu diria que não, conforme vou ficando mais velho percebo mais e mais que o ser humano, seja físico ou espiritual não foi feito com manual de instruções, e claramente o que funciona pra um não vai funcionar pro outro.

Temos a questão que muitos levantam de “E se você morrer e simplesmente tudo acabar? Tudo que você aprendeu sumir.”, e definem que “aproveitar” as coisas boas da vida seria a forma de tudo valer a pena… Bom, não seria o pensamento de um ocultista muito confiante no que estuda, afinal é definir que somos só carne e ossos, sem alma, energia ou espírito… mas a verdade é que esse ser estaria na mesma que o anterior, sendo que um vai atrás do que quer (conhecimento) enquanto o outro vai atrás do que quer também (bens físicos), e no final ambos perdem tudo, sendo que um ficaria decepcionado e o outro diria “eu já sabia”… mas se tudo terminasse não teria O DEPOIS… daria no mesmo.

E o quanto essa postagem importa?

Eu andei vendo o comportamento de ocultistas e pessoas “comuns” ultimamente, e vejo como um simplesmente não consegue aceitar o outro quando o aspecto levantado é esse. Quem fica 12hrs por dia numa academia pra ter braços fortes e bundas empinadas não entende quem fica 12hrs com a cara enfiada num livro aprendendo a evocar demônios, e obviamente cada um defende a sua atitude como se fosse correta… Obviamente não existe conclusão, e claro, o equilíbrio de ambas seria o ideal… mas sejamos sinceros, eu já tô ficando de saco cheio da resposta de tudo ser a merda do equilíbrio.

Eita, Gigim ta puto.

A verdade é que todos os seres humanos são falhos, e procuram ganhar algo, seja bunda durinha, conhecimento, dinheiro, fama, reconhecimento, satisfação ou até uma boa foda, é isso o que move a humanidade e é a natureza humana. Ser o melhor no que faz independente do que seja não é pelo ato em si, mas pelo que ele te trará, e é PRAZER. Pra um bando de gente que apodrece um pouco mais a cada dia buscar prazer pela vida inteira seria, no mínimo, bem aceitável e acredito que a grande verdade é essa, seja esperando viver eternamente ou ficar gostosão durante um carnaval, alguns desejos podem parecer pequenos, ou até repugnantes e outros grandiosos e dourados, mas a verdade é que não passa do ser humano tentando encontrar prazer na contagem regressiva que é a vida.

Conclusão.

Colocar alma/espirito ou corpo em primeiro lugar não vai mudar nada, nem como pessoa comum nem como ocultista, você só vai conseguir fazer qualquer coisa valer a pena, ou ao menos acreditar nisso, se você conseguir atingir o PRAZER no que está fazendo, porque esse é o sentido de estar vivo.