(DEMONOLOGIA) Teoria de criação

Essa é uma teoria que venho analisando no meu grupo de estudos o G.O.M.A., nesse final de semana principalmente com a visita de membros de fora tivemos a oportunidade de discutir sobre esse assunto polêmico principalmente no meio invocatório. Seria possível que uma existência terrena se converta em um demônio ou qualquer outro tipo de entidade não-humana?

Antes que comecem a me xingar quero lembrar que isso é apenas uma teoria, quase uma hipótese que me surgiu ao analisar o comportamento de ocultistas e entidades no decorrer dos anos. Percebo, principalmente nos invocadores, proximidade com o comportamento das entidades as quais ele trata, não digo ser uma regra, mas a maioria dos invocadores que conheci carregavam muito do seu “meio” consigo, vou usar dois exemplos aqui nesse texto, a Goetia e a Invocação Exploratória.

 

Na goetia:

Infelizmente a Goetia está sendo banalizada pela comunidade ocultista atual, já não tenho certeza se isso é ruim ou bom para as entidades, mas sei que para ocultistas sérios não muda absolutamente nada apesar de se tornar irritante, e foi conversando com invocadores sérios que percebi os tópicos que levanto aqui.

A maioria dos espíritos da Goetia podem ser considerados infernais, repito, a maioria e por isso o sistema tem até uma má fama se comparado com outros mais brandos. Digo isso porque é fácil perceber o reflexo nos invocadores pois esses se comunicam com os espíritos seja em seu próprio plano mental seja no plano nativo do espírito, o que comumente é algum plano inferior/infernal. Apesar de que o correto seria que o invocador fosse alheio à qualquer tipo de influência vinda do espírito é muito raro encontrar algum dos antigos que já não tenha moldado seu comportamento de forma a entender melhor a mecânica da Goetia, e isso o torna um pouco menos humano de várias formas perceptíveis.

 

Invocação exploratória.

Esse tipo de invocador nem deveria ter muita esperança de se manter são o tempo todo, afinal o que ele faz é catalogar entidades, algo absurdamente arriscado e alguns diriam imprudente, mas a verdade é que precisamos desses indivíduos para que não haja a estagnação dos métodos de invocação. Esse cara faz tudo que o invocador Goetio faz porém vai além e se for necessário ele irá descobrir como projetar para N planos somente para poder se comunicar com alguma forma de inteligência que lá existe.

 

Sabemos que ambos citados acima tem que se adaptar o tempo inteiro à frequências energéticas inferiores/superiores para conseguir gerar um canal de comunicação com o que invocam, a questão levantada seria se essa prática contínua não faria que após algum tempo o mesmo começasse a não ter mais a frequência energética humana completa e não mais se adaptaria à existência nesse plano (o humano) tendo assim que residir em outro plano de existência. (após desencarnar)

Outra questão levantada é a da insistência de entidades em absorver energia humana com o intuito de permanecer nesse plano, seria essa uma tentativa de alterar definitivamente sua essência para poder então utilizar um dos inúmeros rituais de nascença de entidade para então ingressar nesse plano?

E por fim temos, inclusive no meio Goétio, entidades que alegam já terem sido humanas ou que são representadas por reis ou figuras importantes que já desencarnaram.

Seria possível haver essa migração de almas entre os planos de forma fixa e não somente por projeções?

O que achou da postagem?
+1
0
+1
0
+1
0

Related Articles

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *