Confecção de incensos para rituais

Bom, se você tá achando que esse vai ser só mais um post fofinho reduzido a um passo a passo de como fabricar incensos… você tá bem errado. Eu sou a Hell, da Oculta Umbra e Imperium Fortuna, e o assunto hoje é sobre a fabricação de incensos para as suas ritualísticas.

Antes precisamos entender algumas coisas básicas acerca disso. Os incensos são usados em muitos sistemas, vertentes e/ou crenças religiosas, para uma variedade de propósitos mágicos e espirituais.
Desde os primórdios, as pessoas usaram flores, plantas e ervas perfumadas como incenso. O uso da fumaça para enviar orações aos deuses é uma das mais antigas formas conhecidas de cerimônia, mas além disso, desde os incensários da igreja católica até rituais pagãos da fogueira, o incenso é uma maneira poderosa de deixar sua intenção ser conhecida.
Por milhares de anos em várias culturas, tem sido prática comum queimar incenso não apenas durante cerimônias fúnebres, mas também em túmulos até que o corpo esteja totalmente decomposto. Essa tradição vai além de indivíduos mortos, pois alguns ainda continuam queimando aromáticos como sândalo em templos budistas antes de monges ou outros líderes religiosos realizarem serviços de cremação.
Os incensos são encontrados também na Medicina Alternativa para Cura Espiritual, muitas pessoas não percebem isso, mas a queima de incensos tem o poder de curar certas doenças na medicina alternativa. Por exemplo, há uma tradição na Ásia em que as mulheres grávidas entram em um quarto e cheiram a fumaça de varetas com aroma de jasmim por cerca de dez minutos antes de voltar para fora. Fazer isso pode ajudar a minimizar os sintomas de enjoo matinal ou torná-los mais toleráveis para gestantes (embora possa não funcionar para todas).
O que nomeamos de incenso, na verdade é o resultado do uso de uma mistura de ervas, flores, casca de madeira, resinas e bagas. A maioria desses itens você consegue facilmente hoje em dia.

O incenso pode ser considerado básico e comum uso na magia, mas por incrível que pareça, agora vou falar de um ponto que nem todo ocultista e praticante de magia sabe, mas que deveria.
Não só o incenso, mas também outros itens perfumados, como óleos e perfumes, funcionam em dois níveis diferentes.
O primeiro nível é o efeito sobre o nosso humor. Um certo aroma irá desencadear uma emoção específica. Os aromaterapeutas sabem há anos que os cheiros afetam diferentes partes dos sentidos. Outro ponto é que um aroma pode ter várias associações. Você pode estar andando no parque, sentir o cheiro de eucalipto e de repente se lembrar das férias que passou na casa de campo. Assim como o aroma de um determinado alimento pode trazer à tona lembranças da sua infância.
Por último e nada menos importante, experimentamos aromas em um nível vibracional. Todo ser vivo tem energia e emite sua própria vibração, com as plantas não seria diferente. Quando você mistura, fazendo o incenso, essas vibrações mudam de acordo com sua intenção, Ou seja, é por isso que, na magia, o incenso é tão comum. Usar o incenso também é fazer magia. Além de deixar seu espaço físico para o ritual com um cheiro agradável, você é capaz de mudar a vibração na atmosfera, efetuando mudanças no universo. Isso é magia.
Você pode comprar incensos dos tipos de varetas e cones, produzidos comercialmente em qualquer lugar, eles não são tão caros. Porém, na maioria das vezes eles são feitos com ingredientes sintéticos e artificiais, sendo assim, apesar de ter um cheiro agradável, não é a melhor opção, pois mesmo depois de consagrado irá ter pouco valor mágico, por não ser natural. Outra opção é incenso a granel, que é queimado em um pouco de carvão ou jogado no fogo. Esses são vendidos em pacotes pela maioria das lojas de suprimentos para igrejas e outras casas religiosas. Dependendo da cultura ou uso, o incenso pode ser uma erva, madeira ou resina (seiva de árvore) ou qualquer combinação dos três. Você pode fazer qualquer receita de uma ou todas essas três coisas!

“Ta, mas então o incenso feito por mim irá ter mais valor só por ser natural?”

Não, ele terá mais valor pois foi feito por você. Você doou sua energia desde a produção, sua energia está impregnada ali, coisa que nenhum incenso comprado terá.
Entendendo isso, finalmente vamos para a parte prática onde irei deixar uma das diversas maneiras de como você pode fabricar seu próprio incenso.

Você vai precisar de:

Alecrim (ajuda na concentração, clareza e boas energias)
Lavanda (harmonia, calma e paz)
Artemisia (intuição e mediunidade)
Salvia (purificação, equilíbrio e renovação)
Corda de algodão natural ou barbante
Tesoura

Como fazer:

1. Junte as ervas escolhidas como se fosse um pequeno arranjo de flores. Depois, enrole-as com a corda natural e deixe bem firme – é importante apertar bastante porque elas encolhem um pouco depois de secas.
2. Deixe em um ambiente quente e seco até que tenham desidratado o suficiente para queimar.
3. Quando estiver pronto, acenda uma das extremidades com um fósforo.
Deixe-o em uma área bem ventilada longe de objetos inflamáveis, como cortinas e roupas. Vale ressaltar que essa é apenas uma das diversas maneiras de como fazer seu próprio incenso. Além disso, devemos sempre escolher a erva que tem ligação com a intenção do nosso ritual ou com a própria característica do mesmo.

Por hoje é isso!
Bye, Kisses from Hell!

Leituras indicadas:
Cunningham, Scott. Complete Book of Incense, Oils and Brews. Llewellyn Publications,U.S., 1989.

Grieve, M. A Modern Herbal: Complete Volume. Stone Basin Books, 1992.

Incenso: Preparo, Uso e Significado Ritual. Leo Vinci, 1987.

Neal, Carl F. Incense Magick: Create Inspiring Aromatic Experiences for Your Craft. Llewellyn, 2012.


GOSTOU DESSE CONTEÚDO? QUER VER MAIS SOBRE ISSO OU SOBRE UM ASSUNTO DE SUA ESCOLHA? SEJA UM APOIADOR DO PORTAL E VEJA AS VANTAGENS, CLIQUE NO LINK PARA SABER MAIS

VOCÊ TAMBÉM PODE APLAUDIR ESSA MATÉRIA FAZENDO UM PIX PARA: IMPERIUMFORTUNA@GMAIL.COM

O que achou da postagem?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Related Articles

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *