Na  primeira postagem sobre casas mal assombradas falamos um pouco das causas e tipos de assombrações que podem residir num lar, os principais efeitos colaterais e algumas formas de identificá-los, nessa parte da matéria citaremos formas de acalmar ou se livrar desse tipo de problema.

Acalmando a fera

Nem sempre temos poder ou conhecimento o suficiente para expulsar alguma entidade de nossos lares, é triste eu sei, mas bem comum nos dias de hoje onde a razão se sobrepõe ao mundo espiritual.

Nesses casos o máximo que podemos fazer é arriscar um convívio pacífico entre as partes, seja por submissão ou por “amizade”.

A forma encontrada por alguns beira a esquizofrenia, consiste em tratar a casa como se fosse um ser pensante, ou agir como se existisse uma entidade ou entidades invisíveis convivendo com você o tempo todo, obviamente lendo isso muitos devem estar imaginando o quão estranho seria um dia-a-dia de tal pessoa porém quem nunca viu alguém jogar bebida no cão e dizer “pro santo”, ou pedir licença ao passar numa esquina, pois bem é algo bem similar porém dentro de casa.

Em alguns casos o respeito mostrado pelo novo morador faz com que as entidades da casa se acalmem e até cessem suas atividades.

 

Negociando com o inimigo

Essa consiste num sistema simples de adoração, algo como um suborno em troca de proteção, exatamente como pagar imposto pra máfia, você cede alguma coisa às entidades que divide o teto e em troca elas ficariam quietas…

Sim é meio degradante mas assim como funcionava com a máfia a casa fica protegida contra outras entidades já que seu lar virou território de outra e essa não sairia sem lutar. Todo tipo de oferenda pode ser feita, porém convém conhecer a entidade a qual se está tratando pois algum engano no tipo de oferenda pode ser considerada uma ofensa de acordo com a natureza da entidade.

 

Botando fogo na casa

Uma das soluções mais utilizadas pelos atuais ocultistas, os banimentos elementais primários e secundários, basicamente consistem em criar explosões energéticas dentro de ambientes de forma que transmitam a vontade do exorcista para todo o local afetando o que nele existir, é como explodir granadas nos cômodos e se livrar de tudo que há neles, as vantagens são muitas, afinal você deixa sua casa “virgem” de novo, as principais desvantagens são o fato de eliminar toda ou qualquer entidade do local, sendo ela maléfica ou não e o fato do banimento sozinho não impedir que entidades retornem à sua casa em algum momento de menos proteção.

Aprisionamento

Infelizmente menos de 10% dos ocultistas que eu conheci estavam aptos a executar esse tipo de procedimento, ele consiste em identificar a entidade que está residindo no local e então aprisioná-la com algum tipo de ritual mágico.

Não é preciso dizer que o nível do ocultista deve ser maior que o da entidade e que ele deve conhecer bem o ritual que utilizará pois em caso de falha a entidade ou entidades em questão ficarão muito mais iradas do que originalmente.

 

Esses são alguns dos métodos utilizados pelos atuais ocultistas para se livrar do problema de casa mal assombrada, lembrando que nada impede alguém de fazer o clássico, ou seja, chamar um padre ou um pai de santo que seja para “limpar” a casa, mas nem sempre isso é efetivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui