Bruxaria Celta

Olá pessoas, aqui é a Tamara do Petasum Corvus e vamos conversar sobre a Bruxaria Celta. Essa forma de paganismo é algo tão intrincado e bonito, que me sinto muito sortuda por tê-lo encontrado e seguido esse caminho.

Bruxaria celta

A base da Bruxaria Celta começa com respeito profundo e duradouro e amor pela Terra. Um grande número de bruxas celtas reverencia divindades. Existem inúmeras Divindades no panteão celta que podem aparecer em rituais e feitiços, dependendo de seus reinos de influência.

Esses tipos de bruxas têm semelhanças fortes com as bruxas de fronteira ou Hedge witch, especificamente, ambas enxergam a magia como intrínseca em todas as coisas. Isso inclui pedras, tatuagens, pinturas, árvores, poços… Tudo! Existe muito das práticas druídicas na bruxaria celta por causa do forte papel que eles desempenharam como líderes religiosos e pessoas sábias entre os celtas como um todo. Alguns pesquisadores acreditam que as antigas druidesas do mais alto escalão acabaram se tornando freiras na igreja católica, o que certamente as protegeu dos leigos supersticiosos.

As Fadas, Elementos e a Lua na Bruxaria Celta

Uma parte caprichosa do caminho celta é a crença no povo das fadas. Verdade seja dita, bruxa ou não, a maioria dos povos em grande parte da Europa Ocidental acreditava nesses seres elementais e em seus poderes. Ninguém irritaria o “povo pequeno” a menos que você realmente quisesse problemas. Na bruxaria celta, as fadas são pessoas honradas que alguns chamam (respeitosamente) para obter ajuda. Dependendo do humor e da propensão desse espírito, a ajuda pode ou não ser concedida.

Além do povo das fadas, o que difere a bruxaria celta das demais, é usar os três reinos ao invés de trabalhar com os quatro elementos. Os três reinos têm forte influência tanto em rituais quanto em feitiços. Cada reino ( – O Céu: que está acima de nós e representa a luz, a inspiração sagrada e os Deuses.
– O Mar: que está no horizonte e representa os seres feéricos ou o Sídhe, a água e os Ancestrais.
– A Terra: que está abaixo de nós e representa as raízes, o solo e os Espíritos da Natureza)tem assinaturas energéticas distintas, atribuições de cores, cristais/plantas associados e o fogo é um catalisador desses três reinos. A Bruxa Celta escolhe o reino e que divindades usar, dependendo do objetivo da magia.

A Lua também aparece na Bruxaria Celta. Existem treze meses lunares no calendário celta, cada um dos quais tem uma árvore associada. O Ano Novo começa com Samhain à meia-noite. Todas os rituais Celtas têm como foco central as fases da lua.

Bruxaria Celta: Simples ou complexa?

Para a Bruxa Celta, a magia é tão natural quanto respirar. Não há realmente aquele momento durante o dia em que a Bruxa Celta para e pensa: “nossa, vou precisar de um feitiço para isso”. Em vez disso, sem pensar duas vezes, elas apenas pegam um pouco de energia de tudo o que está bem à sua frente, direcionando-a com força de vontade e foco.

Dito isto, muitas bruxas celtas têm uma enorme paixão por rituais e feitiços complexos que levam meses para estar pronto, com todos recursos envolvidos como fases da lua e época do ano certa para adicionar cada ingrediente e energia necessária para concretizar tudo. Coisas como velas, incenso e uma túnica ritual são partes desse cenário como uma peça sagrada. Cada movimento e palavra contida em um ritual tem um propósito que constrói poder para um objetivo específico. Para a Bruxa Celta, este é um lugar onde sinos e sons são totalmente bem-vindos.

Por causa de sua paixão pela natureza, muitas bruxas celtas aprendem artes com ervas e praticam o cultivo de jardins mágicos com o propósito expresso de usar plantas para magia, assim como uma bruxa verde faz. Lembre-se, do ponto de vista prático, alguns desses itens caseiros também podem se tornar jantar! Este é um dos belos aspectos da Bruxa Celta (ser uma Bruxa da Cozinha) – a magia do jardim à mesa é comum e uma bênção a ser compartilhada.

Bruxaria celta, história e valorização do passado para construir o futuro

Os celtas eram apaixonados por todas as coisas sobrenaturais. Eles sabiam que certos lugares e coisas eram genuinamente sagrados e os tratavam como tal. Essas pessoas recebiam o povo das fadas em sua casa e os tratavam com respeito e inteligência para manter as coisas funcionando entre os mundos. Havia celebrações anuais das quais o praticante celta planejava suas reuniões. Imbolc, Beltaine, Laghnasad e Samhain eram as quatro ocasiões que deviam ser celebradas.

Com isso em mente, o que separa a Bruxa Celta de outras formas de paganismo e bruxaria? A resposta mais óbvia aqui é um respeito por todas as coisas vivas e por todos aqueles que vieram antes de nós. Sejam heróis ou bardos, tradições folclóricas ou história, algo chama seu coração para seguir o passo dos antepassados. O costume celta moderno enfatiza o aperfeiçoamento das habilidades de cada um. Qualquer Ancião Celta lhe dirá que esta é a razão pela qual a magia é uma “prática” ao invés de uma façanha consumada. Essas pessoas também irão aconselhá-lo sobre questões de estruturas sociais e boas maneiras. Acredite ou não, a ética tem um lugar significativo nas práticas espirituais.

A bruxa celta sabe que é influenciada pelos ancestrais, mas nunca pode realmente recriar tudo o que eles fizeram, e tudo bem. Vivemos em tempos diferentes, com perspectivas e fontes de conhecimento diferentes. Portanto, honre o passado e reúna o que puder dessas lições. Em seguida, avance para se tornar uma Bruxa que segue o Caminho Celta no mundo atual.


O DEBATE CONTINUA NO GRUPO DO WHATSAPP E NO DISCORD

GOSTOU DESSE CONTEÚDO? QUER VER MAIS SOBRE ISSO OU SOBRE UM ASSUNTO DE SUA ESCOLHA? SEJA UM APOIADOR DO PORTAL E VEJA AS VANTAGENS, CLIQUE NO LINK PARA SABER MAIS

VOCÊ TAMBÉM PODE APLAUDIR ESSA MATÉRIA FAZENDO UM PIX PARA: IMPERIUMFORTUNA@GMAIL.COM

O que achou da postagem?
+1
1
+1
0
+1
1
+1
0
+1
0
+1
0

Related Articles

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *