Análise sobre polos

Olá bruxedo, bênçãos a todos, hoje vamos falar sobre os polos e como eles se manifestam em nossa realidade.

Vamos começar falando sobre um debate envolvendo Lilith promovido em nossa Egrégora, sobre o tabu dela ser cultuada somente por mulheres, ou homens com alma feminina.
Conforme aprendi, todo ser humano é constituído por polo feminino e masculino, macho e fêmea é a maneira que a natureza encontrou para perpetuar a espécie, isso nada tem com a sexualidade.
O Polo feminino compreende ao ser passivo, o emotivo, o lado Fey do cérebro, associado a intuição, de ser conduzido e absorver, já o polo masculino é ativo, racional, associado ao intelecto e comunicação, senso de liderança e planejamento, conduz e emana.
O homem pode exercitar o lado passivo sem precisar ser Gay, pelo simples fato de exercitar essas virtudes, a exemplo disso citarei exercícios onde o polo feminino está mais atuante.

Em dupla, relaxe o corpo e caia de costas, confie que seu parceiro(a) iriá lhe segurar. Outro exemplo é na dança, quem conduz está sendo ativo, quem é conduzindo está sendo passivo. Na escola o aluno que presta atenção na matéria está sendo passivo e quem está ensinando está sendo ativo, nesse caso é preferível que o aluno seja um ouvinte ativo, ou seja, exercitar o lado fey ao absorver o conhecimento, ativo ao questionar e levantar dúvidas sobre os conteúdos etc…

Existem diversos outros exemplos que podem entrar em pauta, como as duas colunas do templo, Jaquin e Bohaz, representando o portal do iniciado para com seu caminho pessoal, o conhecimento, o aprimoramento interno e externo, físico e espiritual.
Também temos o quarto princípio hermético que explica a polaridade e a dualidade:
Igual e desigual;
Quente e frio;
Claro e escuro;
Esquerda e direita;
Bem e mal…
Todas as verdades são meias-verdades e ao agregar vibração a polaridade, entendemos que as dualidades são faces da mesma moeda. O escuro é a ausência de luz, a saúde é a ausência de doença, logo, a dualidade também é unicidade.

As Sephiras e Qliphas também são polos uma da outra, Vida e Morte, citarei como exemplo apenas o pilar do meio, oque sustenta.
Começando em malkuth o mundo físico onde você colhe oque planta, logo abaixo temos Na’Amah (Rainha das Succubus) o esgoto da árvore onde a improdutividade reina e nada de bom é colhido.
A segunda Qlipha é Gamaliel a sombra de Yesod que é a criatividade, imaginação, intuição é associada a lua enquanto seu oposto é a alienação, o vício e a valorização de coisas fúteis e noscivas.
Hod é a verdade e seu arquétipo é Hermes enquanto seu oposto é Samael o veneno de Deus.
Netzach representa os sentimentos, a arte, a dança, a atração enquanto A’arab é tentação, os vícios e prazeres carnais, oque era bom agora é podre.
Tif’eret é a servidão para um bem maior, é a ordem, verdadeira vontade enquanto Thagirion é a Qlipha da tirania que absorve os menores em prol do bem maior de si mesmo.

Em essência, os polos podem ser reconhecidos em todas as esferas e camadas que compõe o ser humano, dentro ou fora, do mais denso ao mais sutil obedecendo sempre a natureza da realidade em que se encontra.

Deixem suas dúvidas, discordem e/ou acrescentem mas com respeito, assim promovemos um melhor aprimoramento mágiko entre os membros colocando o saber em movimento para que não atrofie.

– Todo homem e mulher é um laboratório.


O DEBATE CONTINUA NO GRUPO DO WHATSAPP E NO DISCORD

GOSTOU DESSE CONTEÚDO? QUER VER MAIS SOBRE ISSO OU SOBRE UM ASSUNTO DE SUA ESCOLHA? SEJA UM APOIADOR DO PORTAL E VEJA AS VANTAGENS, CLIQUE NO LINK PARA SABER MAIS

VOCÊ TAMBÉM PODE APLAUDIR ESSA MATÉRIA FAZENDO UM PIX PARA: IMPERIUMFORTUNA@GMAIL.COM

O que achou da postagem?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Related Articles

Elementos

Quando falamos da Natureza, inevitavelmente identificamos os quatro elementos como parte integrante da sua estrutura, não só do próprio planeta, mas também como reflexo dos…

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *