Eu estou ficando mais velha. Não é velha, apenas mais velha. Quando eu comecei no ofício, os telefones celulares não existiam.

Mas voltando ao foco do texto que é sobre bruxas modernas. Ninguém tinha telefones celulares porque eles não existiam. Muito poucas pessoas tinham computadores. Eles eram grandes e caros. O primeiro computador da nossa casa tinha uma unidade de fita. Uma unidade de fita cassete. Sim, para vocês jovens, isso é algo jurássico!

Mas as coisas são diferentes agora, muito diferentes. Estamos quase sempre ligados a um dispositivo ou estamos de olho em uma tela. Alguns diriam que isso é horrível, que está nos afastando do Espírito, que está prejudicando nossas vidas de uma maneira irreversível. Eu vi alguém dizer em uma discussão sobre tecnologia e magia que alguns realmente envolvem seu telefone em papel alumínio e o colocam do lado de fora de sua casa quando vão lançar um feitiço.

Eu digo que isso é uma coisa ridícula. Trabalhar magicamente com a “velha escola”, por assim dizer, é ainda e sempre será algo que eu faço e algo que eu amo. Você terá que erguer minha varinha e velas de minhas mãos frias e mortas. Mas também estou ciente do poder do uso da tecnologia, principalmente porque é uma parte tão importante de nossas vidas diárias.

Se você ainda está pensando “Não, não, não”, lembre-se de que há cristais de quartzo em dispositivos eletrônicos, incluindo seu telefone. O quartzo possui propriedades piezelétricas que permitem gerar energia. E não é gerar energia o que você quer fazer quando lança um feitiço?

É sempre um divisor de águas quando falo sobre a tecnomagia em grupos de bruxaria. Os tradicionais torcem o nariz e criticam minha posição. Até me chamam de falsa druida. Eu simplesmente dou risada. Eles próprio criticam algo que já aderiram faz tempo: a evolução. Afinal quem proporcionou a existência desses grupos e nos aproximou foi exatamente o avanço tecnológico. Não é irônico isso?

Os druidas de hoje escrevem em grimórios. Os antigos virariam nos seus túmulos pois escrever sobre suas práticas estava fora de questão. Por conta disso, muito se perdeu sobre nossa história. Escrevo meus registros no celular. Coloco tudo nas nuvens e me sinto totalmente confortável com isso. Um druida ama as árvores e papel é feito de celulose. Preciso dizer mais alguma coisa?

Um outro ponto é que além de druida sou bruxa de ofício. Um druida pode seguir a religião sem nunca lançar um feitiço. O uso de magia não é obrigatório dentro da nossa religião. Os princípios druídicos sigo à risca. Meu ofício, faço como funciona para mim. Acredito que feitiçaria e tecnologia podem andar juntas desde que tenha intenção, foco e energia, o importante é que funcione para você.