Eu durante muito tempo realmente detestava os ocultistas mais imaginativos, eu não conseguia enxergar utilidade nenhuma naquelas viagens todas de LSD que eles tinham, onde acreditavam ser vampiros, ter asas, garras e etc… era tudo muito escrotinho na minha opinião.

E eu tava certo.

A maioria desses caras com o tempo se mostrou tendo sérios problemas de comportamento, e várias síndromes que eu nem sabia o nome, na tradução culta… eram uns babacas.

Mas e então o que você quer dizer?

O que sempre me instigou foi que vários ocultistas conhecidos e grandes mestres sempre citavam a imaginação como uma ferramenta poderosa se fosse bem usada, e infelizmente eu ainda não tinha visto ninguém fazendo-o e até hoje ainda não vi, mas comecei a praticar a tal da “imaginação”

E como tudo começou?

Não é segredo e nem novidade que tenho me empenhado bastante em agilizar os métodos de projeção mental e sonhos lúcidos, e esses como sempre cito a todos, não tem nada de ocultista, é puro auto-controle mental, algo que não se torna tão difícil depois que você entende que tudo o que você “sente”, ou seja, o que te dá a sensação de estar “vivo” são comandos do seu cérebro, e esses podem ser simulados.

E como simular uma sensação? Qual é o primeiro passo? A resposta é simples, você deve imaginar uma situação em que aquela sensação seria “ativada”, e esse é o primeiro passo para atingir o controle necessário para que seu cérebro acredite estar fazendo o que na verdade não está.

Ex: Imagine-se sentado num cubo de gelo, acredite tanto nisso que seu corpo trema e seus dedos e lábios fiquem roxos.

Isso seria um exemplo da vontade controlando completamente o físico, a ordem é clara Vontade>>Mente>>Corpo>>Ambiente.

E onde entra isso tudo com a energia?

Reparei que as pessoas que tem a maior dificuldade em qualquer tipo de projeção são exatamente as menos imaginativas, não que isso seja ruim, é bom ter os pés no chão… mas não é bom pra projeção, claro.

Logo essa matéria é especialmente direcionada às pessoas que tem muita dificuldade em projetar e que se encaixam no perfil de “pessoa Séria”.

O que eu posso fazer então?

O principal ponto em comum entre as pessoas que se levam à sério demais é que elas prezam a segurança acima de tudo e morrem de medo de cair no ridículo, por conta disso arriscam praticamente nada durante seu dia-a-dia, logo tudo o que eu disser aqui será feito em particular no mais absoluto sigilo.

Comece a criar.

Desenhe, escreva, pinte, molde… faça o que te deixar mais confortável, queime os resultados se quiser, mas sempre tente fazer algo que incentive a sua criatividade.

Desafie seu bom senso.

O medo da exposição e do ridículo são traços da personalidade de muitos, e não adianta ir contra isso, mas sua mente tem que aprender a fazer isso, mesmo que sem exposição, faça algo babaca, algo que normalmente não faria (obviamente sozinho) e veja a sensação de se sentir um completo idiota por aceitar fazer algo que na sua mente racional não faz o menor sentido.

Esses são passos psicológicos básicos para o auto-conhecimento, não tem nada de oculto ai e nada que você não encontre naqueles livros de auto-ajuda para pessoas tímidas, mas esses exercícios podem ajudar no próximo passo.

Imaginar fluxos.

A energia percorre o nosso corpo em fluxos, alguns enxergam como água, alguns como partículas alguns como eletricidade, mas todo ocultista imagina como é o fluxo da energia percorrendo o nosso corpo, por dentro e por fora.

Isso não fará sua energia fluir melhor, não agora, mas ajudará para que uma parte do seu cérebro acorde, uma que tem trabalhado de forma mecânica esse tempo todo, o controle do fluxo energético.

Não entendi, sou burro e você explica mal.

O nosso fluxo energético é constante, assim como em todas as criaturas, porém assim como o fluxo sanguíneo ele passa despercebido por nós, e isso dá a falsa impressão de que não podemos controlá-lo, o que é uma inverdade.

Posso controlar meu fluxo sanguíneo?

Não, você não será um dobrador de sangue*, mas você pode controlar seus batimentos cardíacos com simples controle de respiração, e isso consequentemente irá alterar seu fluxo sanguíneo, e eis que o tempo todo o seu corpo fazia isso, e agora você está aprendendo a dominar isso.

Com o fluxo energético não será diferente.

Acredito que entendi, conte-me mais…

Assim como no caso do fluxo sanguíneo o responsável pela alteração era a respiração (sistema respiratório) no caso do fluxo energético o principal responsável (não o único) é o cérebro (sistema nervoso), e o controle quase absoluto dele será a sua meta.

Tá e onde entra a imaginação?

Animal, não ta lendo o que eu to escrevendo? Simulação é tudo e a imaginação é uma ferramenta para aguçar essa sua capacidade de simular situações para que seu cérebro responda da forma que você deseja, é até mais divertido do que parece.

EX: Um tiroteio do Inferno, fogo pra todo lado e o cara está ali sereno e calmo procurando a melhor solução para sair daquele lugar.

Ele não é alheio ao que está acontecendo, ele apenas fez seu cérebro se comportar como se ele estivesse num lugar calmo e sereno, um ótimo lugar pra pensar.

E nisso se trata a projeção mental e os sonhos lúcidos tendo como única diferença que em um você está em transe induzido e no outro dormindo.

 

Continua…